Carlos Ezquerra, o co-criador de Dredd, morreu aos 70 anos de idade

Carlos Ezquerra

Os fãs dos quadrinhos, principalmente das editoras europeias, tiveram uma triste notícia nessa segunda-feira. Carlos Ezquerra faleceu aos 70 anos depois de uma luta de 10 anos contra o câncer de pulmão, segundo o site Bleeding Cool.

Ezquerra foi o artista que, junto de John Wagner, criou o lendário Juiz Dredd, o Strontium Dog, que é outro grande ícone pop britânico, a famosa vampira Durham Red, e ajudou a dar forma e personalidade ao mercado europeu das revistas em quadrinhos.

O artista espanhol foi definitivo para a criação do Juiz Dredd como conhecemos hoje. As roupas, a cara fechada, os equipamentos e toda a estética de Meg City One vieram do talentoso desenhista.

Apesar de ter saído da 2000 AD depois de algumas brigas com Wagner em relação a quem detinha a propriedade de Dredd, Carlos retornou diversas vezes para o personagem, tendo feito a arte de toda a saga Necropolis (1990), Juiz Dredd: Origens (2006-7) e desenhado o personagem pela última vez em 2010, no Tour of Duty: Mega-City Justice.

Além do influente trabalho realizado na 2000 AD, Ezquerra também era um colaborador constante do escritor Garth Ennis, co-criando a série de quadrinhos Bloody Mary da DC em 1996, As Aventuras da Brigada Rifle, da Vertigo, em 2000 e Just a Pilgrim, da Dynamite, em 2009.

Ainda com Ennis, ele ilustrou o anual do Hitman da DC/Vertigo em 1997 e duas edições especiais de Preacher, incluindo a minissérie O Santo dos Assassinos de 1998.

Carlos até teve uma participação no Universo Legends de Star Wars, ilustrando os quadrinhos Mara Jade – A Mão do Imperador.

Muitos nomes da indústria dos quadrinhos deixaram os seus pêsames nas redes sociais.

“Estou me sentindo vazio com a notícia de que Carlos Ezquerra faleceu. Entre Strontium Dog e Juiz Dredd, o seu trabalho significou mais para mim durante os anos do que qualquer outro artista dos quadrinhos. Eu me lembro como as suas páginas tinham cheiro de fumaça de um bom cigarro. Ele era um homem adorável. #RIP”.Andy Diggle, antigo editor-chefe da 2000AD, famoso pelo seu trabalho na DC em Os Perdedores e Monstro do Pântano e por Thunderbolts e Demolidor, na Marvel.

“Acabei de ficar sabendo que Carlos Ezquerra faleceu. Estou chocado e muito triste. Ele era um bom amigo e tinha um talento imenso”.Dave Gibbons, desenhista de Watchmen e um dos criadores de Rogue Trooper, outro quadrinho famoso do 2000 AD.

“Estou muito triste de saber que Carloz Ezquerra, de Juiz Dredd, faleceu, com certeza o desenhista definitivo de Dredd. Tive a honra de trabalhar com ele por volta dos meus 20 anos de idade nos quadrinhos Purgatory. O seu estilo único elevava qualquer história que ele tocava”Mark Miller, famosíssimo por diversos trabalhos na Marvel, principalmente no selo Ultimate, e criador de Kick-Ass, Wanted e Serviço Secreto: Kingsman.

Veja também  Lara Croft está insana no novo trailer de Shadow of the Tomb Raider

Carlos Ezquerra tinha um estilo inconfundível e único, capaz de capturar a atenção com poucos quadrinhos. Juiz Dredd e toda a 2000 AD não seriam o que são sem a influência desse grande artista que infelizmente partiu, mas deixou em seu legado décadas de uma arte atemporal e icônica.

O Central Pandora só tem a agradecer pela contribuição de Ezquerra para a cultura pop.