Documentário ‘Memory: The Origins of Alien’ terá estreia no Festival Sundance de Cinema

Foi anunciado no ano passado o documentário ‘Memory – The Origins of Alien’, que promete trazer muitas curiosidades, muitas delas até então desconhecidas, sobre o início do desenvolvimento do primeiro Alien. Essa semana o site Entertainment Weekly revelou a data de lançamento do documentário, além de uma imagem exclusiva do pôster.

‘Memory: The Origins of Alien’ será dirigido por Alexandre O. Philippe, que é muito conhecido pelo seu trabalho em documentários como ‘The People vs. George Lucas’, sobre o universo de Star Wars, ‘78/52’ sobre o clássico Psicose e ‘Doc of the Dead’, que aborda os filmes de zumbis.

O documentário ‘Memory: The Origins of Alien’ será focado no trabalho de Dan O’Bannon e H.R. Giger, explorando conceitos e ideias originais que deram origem ao clássico de Ridley Scott.

A sua primeira exibição está marcada para o dia 24 de janeiro em Utah, durante o Festival Sundance de Cinema. Apesar disso, ainda não há uma data de estreia para o público, mas isso certamente não irá demorar.

Confira abaixo a descrição do documentário no programa do festival:

“Memory foi um roteiro que Dan O’Bannon iniciou em 1971, sendo interrompido de forma abrupta na página 29. Mas depois de deixar a ideia em gestação durante muitos anos, ele finalmente tomou a forma da obra prima de Ridley Scott, Alien.

Os documentários de Alexandre O. Philippe – o mais recente sendo 78/52 sobre a cena do chuveiro de Psicose – interrogam as ondulações culturais do cinema. Se MEMORY—The Origins of Alien fosse apenas uma abordagem abrangente sobre as origens de Alien – mitos antigos, quadrinhos, H.P. Lovecraft, filmes de ficção científica e vespas parasitas – ele ainda seria fascinante. Mas como Alien se alojou de forma tão indelével em nossa imaginação cultural? O verdadeiro interesse de Philippe está na grande ressonância de mitos e no nosso inconsciente coletivo. A estranha colaboração simbiótica entre os criadores de Alien O’Bannon, Scott e H.R. Giger sugere uma das maiores sincronicidades entre a história, arte e narrativa, uma sincronicidade que nos dá as Fúrias, criaturas das pinturas do Renascimento, e até mesmo aliens que estouram peitorais.

Impulsionado pela pura alegria do cinema (e sociologia), o filme é repleto de materiais de arquivo desenterrados, desenhos e notas sobre a história. Podemos garantir que você nunca irá pensar sobre Alien da mesma forma novamente.”

Além do documentário de Alexandre O. Philippe teremos também um livro que trará mais histórias e curiosidades sobre os bastidores de Alien.

Veja também  Terminator Salvation: Fight for the Future - Enfrente a Skynet em VR