Jackie Burch e Steve Johnson falam sobre os seus trabalhos no lendário O Predador

Predador Elenco

Mesmo 31 anos após o seu lançamento, O Predador de John McTiernan ainda se mantém como um dos melhores filmes de alienígenas da história do cinema. Considerado por muitos uma obra próxima da perfeição, o filme trazia uma premissa simples, mas que funcionava muito bem.

Tanto que hoje O Predador tem um legado enorme, que se estende não só nos filmes, mas também em quadrinhos, jogos e livros. Em 2018 os yautja vão ganhar mais um filme, dessa vez com Shane Black na direção, e mais uma vez os holofotes se voltam para os caçadores do espaço.

Na sua edição 304 a SFX Magazine trouxe uma matéria sobre o novo Predador que será lançado dia 13 de setembro, e além de Shane Black e o elenco, a revista também dedicou parte da matéria a uma entrevista com Jackie Burch e Steve Johnson, a diretora de elenco e o artista de efeitos especiais do filme original.

Nas entrevistas eles falaram sobre como foi trabalhar em O Predador de 1987, trazendo informações interessantes sobre o processo de produção do filme.

Jackie Burch – Unindo o lendário elenco de O Predador

Na época, Jackie Burch era uma profissional de confiança de Arnold Schwarzenegger e já havia trabalhado com o ator em alguns projetos, incluindo Comando Para Matar (Commando) e O Sobrevivente (Running Man), por isso foi escolhida como diretora de elenco para o mais novo filme estrelado por ele.

Quando pegou o roteiro de O Predador, logo ela soube o que teria que procurar: músculos, muitos músculos. McTiernan confirmou que era isso que eles queriam, pois eles certamente seriam veteranos do Vietnã. E com base nisso ela encontrou os seus “soldados”, todos em versões exageradas, já que aquele seria um filme de ficção científica.

Reunindo a tropa

Para fazer o Predador, a ideia inicial era encontrar alguém que tivesse habilidade com artes marciais. Mas no fim as coisas acabaram saindo diferentes do planejado. Jean-Claude Van Damme chegou a ser escalado, mas acabaram ocorrendo alguns problemas com o traje do alienígena que fizeram com que o ator deixasse o elenco, junto com a ideia de que ele não seria a estrela da história.

Veja também  6 Teorias sobre filmes de terror que vão mudar como você os enxerga

Jesse Ventura (Blain Cooper) já havia trabalhado com Jackie antes em O Sobrevivente e foi escalado pois estava tentando se estabelecer no cinema depois de deixar a carreira de wrestler. “Acredite ou não, ele estava preocupado sobre o rumo que a sua carreira estava tomando,” disse Jackie na entrevista.

Já Carl Weathers (Dillon) estava indo muito bem e tinha se destacado como Apollo Creed em Rocky, o que fez dele uma escolha perfeita para ficar frente a frente com Arnold.

Em um set repleto de testosterona, um dos maiores desafios para Jackie foi encontrar a mocinha que ia sobreviver ao lado de Arnold. Em tempos de uma Hollywood mais conservadora, ela havia notado uma recepção muito boa do público ao ver Arnold atuando ao lado de uma mulher de etnia diferente.

“Eu não sabia bem o que era, mas no feedback que recebemos de Comando Para Matar, as pessoas diziam que tinham amado – aquela historinha de amor, que era algo incomum para a época, eu acho.”

Mas não bastava apenas ser de outra etnia, a sobrevivente de O Predador teria que ser uma atriz forte. E a mexicana Elpidia Carrillo apareceu como a opção perfeita.

Steve Johnson – A criação do traje original

Quando O Predador começou a ser produzido, Steve Johnson já tinha experiência com efeitos especiais de grandes projetos como Os Caça-Fantasmas (Ghostbusters), Um Lobisomem Americano em Londres (An American Werewolf in London) e Os aventureiros do bairro Proibido (Big Trouble In Little China). Mesmo assim, a criação do traje original do alienígena caçador foi um dos maiores desafios da sua carreira.

O artista trabalhou por um longo tempo em O Predador e desenvolveu o traje que seria usado por Van Damme – o famoso Predador “lagostão” – antes mesmo de Stan Winston ou Arnold entrarem para o projeto.

Veja também  Review - O Homem nas Trevas (2016)

“Van Damme era o Predador original, mas como todos sabem ele caiu fora e deve ter sido por causa do meu traje e do fato que dei a ele pouquíssima mobilidade (risos),” disse Steve na entrevista. Ele ainda afirmou que conta essa história com muito mais detalhes no seu novo livro Rubberhead Volume II (com certeza vale uma leitura!).

Apesar do seu traje ter sido deixado de lado e substituído por uma criação de Stan Winston, Steve ainda ficou responsável por toda a violência presente no filme “Eles só me demitiram de criar o criar o traje (risos). Mas ainda usaram muito do meu trabalho.” Os corpos esfolados, braços arrancados e peitorais explodindo ainda são trabalho de Steve.

No novo filme teremos a presença de algumas criaturas feitas com CGI. E o repórter Calum Waddell perguntou a Steve teria tido mais facilidade se o CGI fosse uma opção na época.

“Algumas das coisas que mais me orgulham na minha carreira usam os dois: O Segredo do Abismo, A Experiência e Homem-Aranha 2… Só depende de como você utiliza a CGI. Alguns filmes atuais seriam inviáveis sem CGI. Isso ajudou a indústria, pois agora podemos ver novas interpretações e histórias – e acho que isso só pode ser uma coisa boa.”

A entrevista completa pode ser conferida na edição 304 da SFX Magazine.