Jurassic Park 4 – Como seria a versão original do filme?

Jurassic World: Reino Ameaçado mal foi lançado e já ganhou uma baralhada de dinheiro. Para a surpresa de ninguém. E apesar das opiniões sobre o filme serem bem divididas, alguns gostam bastante, outros acham que os filmes estão cada vez mais bobos, acredite que Jurassic World poderia ser bem pior. E isso é bem explícito no roteiro vazado de Jurassic Park 4.

Pois é, depois do desastroso Jurassic Park 3, a franquia ficou congelada por mais de uma década, porém as ideias durante este período não deixaram de vir. Algumas delas, como a que vamos falar hoje, vão bem além do que os novos filmes apresentaram.

Se você é um daqueles que achou que os dinossauros híbridos eram uma ideia boba, apertem os cintos que a viagem é bem mais maluca do que você pode esperar!

Como seria Jurassic Park 4 antes de Jurassic World?

Antes precisamos entender um pouco da história da produção do 4º filme, vou tentar ser o mais breve possível. As primeiras ideias sobre Jurassic Park 4 começaram a aparecer antes mesmo de Jurassic Park III sair nos cinemas.

A história da produção de Jurassic Park 4

Jurassic Park 4 - Como seria a versão original do filme?

Segundo relatos, ainda em 2001, Joe Johnston – diretor do terceiro filme da franquia – estava conversando com Steven Spielberg sobre a possibilidade de dirigir o quarto filme. Claro, eram apenas rumores, por fim Joe não estava falando diretamente com o produtor, mas Steven estava sim buscando alguém para dar asas à sua nova ideia.

A oficialização da ideia veio em junho 2002, quando Steven falou o seguinte: “Nós temos uma história maravilhosa, eu acredito que é a melhor desde o primeiro filme. Na verdade, eu queria que esse tivesse sido o terceiro filme ao invés do quarto. A ideia veio tarde demais, mas é a melhor história sobre dinossauros desde o livro do Michael Crichton. Eu não vou falar nada sobre isso. Minha boca está fechada”.

Veja também  Review - Resident Evil: Condenação (2012)

A pré-produção oficial começou em novembro de 2002, Spielberg assumiu a posição de produtor executivo, com Kathleen Kennedy novamente como produtora e William Monahan no roteiro.

Sam Neill, muito mais conhecido como o cara que fez o paleontólogo de Jurassic Park, chegou a ler o roteiro e disse: “Steven me surpreendeu demais com a história. Alguma coisa assustadora está acontecendo com os dinossauros e é algo que os humanos não aceitam muito bem. Cientistas parecem que nunca aprendem a lição…Sabe aquele sentimento que temos quando vemos o filme original? Eu acredito que a nova premissa tem potencial para trazer esse mesmo tipo de resposta. De todos os conceitos que foram criados para estes filmes, esse provavelmente é o meu favorito”.

Jeff Goldblum disse em entrevista que adorou o roteiro e a direção que o filme teria e chegou até a comentar que Spielberg tinha dito que ele deveria ficar disponível, pois o Dr. Malcolm poderia ser requisitado.

Foi contratado até um paleontologista chamado Jack Horner para servir de conselheiro técnico. Ele tinha desempenhado o mesmo papel nos outros três filmes. Até aquele momento tudo estava indo bem e parecia que Jurassic Park 4 ia sair.

Entra John Sayles…

Até aqui tudo parece bem coerente e interessante, não é mesmo? Mas um nome entrou na lista de envolvidos e isso mudou Jurassic Park 4 para sempre.

Em 2004 Monahan saiu do projeto para trabalhar no filme A Cruzada, de Ridley Scott. Em seu lugar entrou o roteirista de Piranha e Lone Star – Estrela Solitária para terminar o script. Depois da entrada de Sayles, o diretor Alex Proyas, de O Corvo, estava sendo cotado para dirigir. O filme já estava até almejando um lançamento para 2005.

Por volta de julho de 2004 o script já tinha mudado bastante. E como os planos de produção pareciam não estar dando muito certo, o roteiro sofreu mais mudanças e acabou vazando online. Ele existe até hoje na internet (Vale a pena a leitura, é uma maluquice danada).

Veja também  Confira os "vencedores" do Framboesa de Ouro 2018

Como seria Jurassic Park 4 segundo o roteiro de Sayles

Em resumo, o roteiro conta que Hammond (o criador do parque original) enviou um personagem chamado Nick Harris, um soltado de aluguel, para a ilha Nublar (agora controlada por uma companhia Suíça). A missão de Harris era encontrar o container disfarçado de creme de barbear que continha o DNA de diversos dinossauros que Dennis Nedry deixou cair quando…quando teve um encontro nada amigável com um dilofossauro.

Nick então é capturado e levado para um castelo medieval na Suíça (Tá ficando bom!). Lá ele conhece Von Drax, um típico cientista maluco com sotaque alemão. Nick descobre que os novos donos da ilha Nublar estão criando híbridos de dinossauros com humanos e cães. Exatamente isso, se a Indominus já era uma ideia não muito bem-vinda, pense que poderíamos ter híbridos de humanos com dinossauros.

Nick então é recrutado pelos cientistas para treinar um grupo de dinossauros que eles conseguiram domar usando ondas de rádio. Esse é um ponto interessante que mostra que Nick poderia ter se tornado Owen, o personagem de Chris Pratt, ao longo da produção.

O esquadrão de dinossauros é um sucesso, primeiro salvando uma garota de 10 anos que foi sequestrada por um grupo terrorista e depois derrubando um traficante poderoso. O clímax do filme mostra os dinossauros se voltando contra os seus criadores.

Confira algumas das artes conceituais que foram divulgadas com o tempo:

Raptorman

Jurassic Park 4

Dinossauros variados com escala em relação a outros humanos

Jurassic Park 4

Pois é, Jurassic Park 4, que consequentemente virou Jurassic World, tinha tudo para ser um desastre. Felizmente encontraram as pessoas certas para garantir que a história voltasse para o básico e se tornasse uma boa continuação.

Curtiu essa curiosidade? Existem muito mais como essa aqui no Central Pandora!