Série do Juiz Dredd: “Ainda não estamos prontos para começar”, diz Jason Kingsley

A série do Juiz Dredd é um dos assuntos mais observados e mais especulados por parte dos fãs da 2000 AD. A produção foi anunciada oficialmente em 2017, porém, desde aquela época, não tivemos nenhuma confirmação de atores, início de produção, roteiro ou canal de exibição. Falamos bastante o que sabemos sobre a série, mas mesmo com tantos detalhes, a produção ainda parece estar presa em um limbo.

O grande problema é que, desde que foi anunciada, a Rebellion, dona da 2000 AD, teve problemas para conseguir um canal disposto a produzir a série. Alguns rumores apontavam até mesmo para a Netflix.

Porém, nenhum contrato foi assinado. E é bem provável que isso seja culpa da performance financeira do filme de 2012, Dredd: O Juiz do Apocalipse. O filme faturou na bilheteria global cerca de $35 milhões de dólares e o custo da produção foi acima de $50 milhões.

A situação da série parecia ter mudado desde que a Rebellion comprou uma instalação em Didcot, Inglaterra, para criar a “Rebellion Studios” focada na produções de filmes e séries. Mas recentemente, foram reveladas mais algumas atualizações sobre o andamento da série.

Em uma entrevista para o site MCV, Jason Kingsley, CEO da Rebellion, falou de vários aspectos do mercado atual de jogos, como a situação da Epic Store e a revelação do Google Stadia. Além disso, ele mencionou as produções que estão sendo planejadas para o estúdio de Didcot.

Segundo ele, o estúdio já está funcionado. Ele só não pode informar o que está sendo produzido, já que não são produções da Rebellion. Apesar disso, ele afirma que o plano não é apenas ficar alugando o estúdio para outras empresas.

“Nós estamos sendo contratados por estúdios, mas esse não é o principal plano de negócios. O plano principal é fazer as nossas próprias produções, mas ainda não estamos prontos para isso.”

Veja também  Samus Aran de Metroid iria ser um homem

Como foi divulgado com a compra e criação dos estúdios da Rebellion, a ideia é fazer produções próprias. Porém, parece que os planos foram adiados, já que Kingsley acredita que a companhia não está pronta para essas produções.

Já sobre a série Mega-City One, que também está sendo chamada apenas de Série do Juiz Dredd, os planos também não parecem concretos.

“Nós ainda estamos trabalhando nos scripts para Mega-City One e temos um script que gostamos bastante para outra propriedade intelectual, mas nós ainda não estamos prontos para começar.

Pois é, aparentemente a série do Juiz Dredd não vai sair tão cedo, a menos que Jason Kingsley esteja apenas guardando bastante segredo sobre a produção. Mas, como é bem evidente na entrevista, eles não estão prontos para começar a produzir nada sobre o personagem ou qualquer outra série própria.

Possibilidade de jogos do Juiz Dredd?

No Central Pandora também comentamos que o próprio Jason Kingsley falou na possibilidade de um jogo do Juiz Dredd, possivelmente para 2019.

Quando perguntado se com o aumento de popularidade dos personagens viriam mais jogos, o CEO da Rebellion disse que com a série do Dredd e com o filme do Rogue Trooper, pode ser que algo seja feito.

“Se pudermos fazer algo sobre isso, faremos. Se conseguirmos juntar os pontos e se fizer sentido – tanto como caso de negócio quanto como caso criativo, então sim, com certeza vamos revisitar essas propriedades intelectuais em jogos também.”

Ou seja, segundo a entrevista, caso a série seja um sucesso, podemos ter jogos do Juiz Dredd no futuro. Porém, a própria série é uma grande incerteza, o que torna o jogo também uma grande incerteza.

Veja também  Rogue Trooper - Ilustres Desconhecidos da Ficção Científica

Sendo assim, é possível que tanto a série quanto o jogo do Juiz Dredd estejam a alguns anos de chegar para o público.

Por enquanto, a única coisa que pode mudar o cenário é o filme do Rogue Trooper que está sendo dirigido por Duncan Jones. Caso seja um sucesso, o filme pode provar que as propriedades da 2000 AD podem ser financeiramente viáveis e alavancar a produção de outras obras.