Tomb Raider: A Origem – Conferimos a nova adaptação da franquia nos cinemas

Tomb Raider: A Origem - Conferimos a nova adaptação da franquia nos cinemas

Olá pessoal, tudo bem? Hoje é dia de falar de Tomb Raider, mais especificamente sobre Tomb Raider: A Origem, o filme que traz a nova geração de Tomb Raider para os cinemas. Já faz 15 anos desde o lançamento de Tomb Raider: A Origem da Vida estrelado por Angelina Jolie. Naquela época os jogos estavam recebendo o odiado Angel of Darkness, que encerrou a saga de jogos da Lara Clássica.

Em 2013 a Square Enix trouxe Tomb Raider de volta com um novo reboot, e foi justamente este reboot a base para Tomb Raider: A Origem. Nos jogos, conhecemos uma Lara Croft mais nova, que não é arqueóloga e nem tem todo aquele espírito aventureiro da heroína que nós tanto amamos, essa característica vem crescendo nela com o tempo nessa história de origem, e o filme segue o mesmo caminho.

O longa estrelado por Alicia Vikander começa com Lara Croft treinando luta em uma academia, trabalhando como entregadora e sem um centavo no bolso para pagar as contas. Mas aí muita gente pode se perguntar: como ela chegou nessa situação? Lara é conhecida por ser uma mulher riquíssima, não precisaria passar por nenhum tipo de necessidade. Pois é, mas isso aconteceu porque Lara está em uma fase de simplesmente rejeitar a morte de seu pai, que partiu em uma expedição misteriosa há sete anos.

Mas o destino chama a protagonista, que acaba encontrando uma chave deixada pelo pai e um local secreto onde ela pode descobrir o seu paradeiro. Apesar das súplicas do pai para que ela simplesmente apagasse a sua mensagem e seguisse em frente, Lara decide ir até onde ele foi para descobrir o que aconteceu.

A partir daí temos Lara Croft em um ambiente totalmente desconhecido, tendo que enfrentar diversas situações difíceis e um tanto agoniantes.

Um dos destaques do filme vai para a estrela Alicia Vikander. A atriz que já tem vários filmes no seu currículo, incluindo Ex_Machina e Garota Dinamarquesa (trabalho que rendeu a ela um Oscar de melhor atriz coadjuvante), se saiu muito bem como a nova Lara Croft nos cinemas.

Veja também  Tomb Raider I – Uma grande franquia nascia em 1996

Vale lembrar que esta é uma Lara jovem e baseada no reboot, ou seja, esqueça aquela Lara jovem de The Last Revelation, de Chronicles, ou até mesmo a de Legend. Agora temos uma personagem mais humana, com uma evolução que é diferente da garotinha que conhecemos anteriormente que é apaixonada por arqueologia desde nova e viajou com o seu tutor Von Croy.

A atuação de Alicia ficou bem de acordo com a personagem, sendo até mais badass que a própria Lara de 2013 em alguns momentos. Mas já que estamos falando tanto no Tomb Raider de 2013, a história é a mesma?

Sim e não. Ele tem uma história baseada no jogo de 2013, mas com surpresas até mesmo para quem jogou. Além disso, até mesmo que nunca ouviu falar em Lara Croft vai conseguir assistir o filme sem problemas, já que uma nova personagem está sendo apresentada para o público desta vez.

Outro destaque fica para o ator Daniel Wu (o Gul’dan do filme Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos e dublador do mesmo em Hearthstone). Apesar do seu personagem não ter tanto destaque como Lara, ele foi bastante importante para a trama e teve uma certa ligação com o que aconteceu com o pai da protagonista.

Interpretado pelo ator Walton Goggins, o vilão Mathias Vogel teve dessa vez uma abordagem um pouco diferente, sendo ainda assim um personagem cruel e frio. E não podemos nos esquecer também do pai de Lara Croft, que foi interpretado por Dominic West, um homem apaixonado por aventura, mas também muito dedicado a cuidar da sua filha.

Tomb Raider: A Origem tem boas cenas de ação, com efeitos bem trabalhados e muitos momentos baseados no jogo. Além de combates, tumbas e exploração, o filme também é repleto de referências, seja aos jogos novos, os antigos ou até mesmo aos filmes da Angelina Jolie (Pois é!).

Veja também  What Remains of Edith Finch – Conhecendo os fantasmas da família Finch

Na minha opinião, ele peca um pouco no roteiro que teve decisões não muito boas, além de ser bastante corrido. Mas fica difícil querer exigir muita profundidade de um filme de ação de duas horas. No fim, ele entrega o que se propôs, ou seja, muitos momentos de aventura e enigmas, além de toda a emoção e o processo de “criação” da Lara na base de muita dor e necessidade de sobreviver.

Se Tomb Raider: A Origem é um filme excelente? Não diria que é, mas definitivamente é uma das melhores adaptações de jogos para filmes e merece uma conferida se você é fã dos Tomb Raider’s novos. Para quem gosta apenas dos primeiros, recomendo assistir com uma mente aberta ou então deixar pra lá.

Teaser de Shadow of the Tomb Raider

A Square Enix havia prometido lançar o anúncio oficial do novo Tomb Raider em um grande evento. E enquanto muitos esperavam algo como o E3, tivemos esta surpresa no dia 15 de março durante o lançamento do filme (o que eu achei o máximo!).

É apenas um rápido teaser de 20 segundos da história que irá encerrar a trilogia de origem de Lara Croft, mas se você faz parte dos que estavam ansiosos por alguma novidade, vale muito a pena conferir. O final tem umas cenas bastante interessantes, mostrando estruturas que se parecem templos ou algo assim. O que será que vem por aí? Dia 27 de abril saberemos com o lançamento do primeiro trailer oficial.